sexta-feira, 11 de Novembro de 2011

1º dia pós cirurgia

(Foto retirada no dia seguinte à cirurgia)

24 horas após a cirurgia (28 Outubro) posso contar-vos que a noite foi muito mal passada, como referi antes, o medo de arrancar o dreno ou o soro era muito, o conforto também não era muito e a mobilidade muito reduzida.
Acordei cedo, às 7 da manhã, para me recolherem sangue e medir a temperatura. Esta foi uma rotina que fui aprendendo durante todos os dias de internamento. É importante esta recolha sanguínea para controlar os níveis de cálcio. Com esta cirurgia, uma das possíveis consequências é a baixa de cálcio e também a rouquidão. Avisaram-me logo para estar atenta aos formigueiros que poderia ter nas mãos, pés ou boca. Deveria avisar as enfermeiras se isso acontecesse. Isso são os primeiros sintomas da baixa de cálcio.
Por volta das 8 e meia retiraram-me o soro mas continuei com o cateter porque poderia ter que levar algum medicamento e evitavam de me voltar a picar.
Pela primeira vez após a cirurgia tive autorização para me levantar. Com ajuda lá me sentei na cama, mas tive muitas tonturas. Fiquei assim sentada por uns minutos antes de me levantar. No local da cicatriz sentia ainda mais pressão e ardor. Retomei os alimentos, e tomei um pequeno almoço normal, com alguma dor interna ao engolir. Só me deixaram tomar duche e com ajuda, não consegui nem vestir-me sozinha.
Hora do curativo, com autorização para retirar metade dos pontos. No dia da cirurgia cheguei a perguntar ao cirurgião quantos pontos tinha mas ele não ajudou muito "10, 20, 30, 40, 50, os suficientes". A enfermeira contou 11 pontos mas recusou-se a retirar os 5 que estavam autorizados alegando que ainda era muito cedo, o médico que os tirasse. Então tratou das feridas e voltou a tapar.
Voltei para o quarto e entrou logo o cirurgião e a minha médica. Retiraram o penso e eliminaram os 5 pontos. Não tive coragem de ver o corte ao espelho, mas tirei foto (foto ilustrativa do post "de volta a casa"). Foram ver o resultado da análise e os níveis de cálcio estavam baixos, mas ainda não tinha tido formigueiros. Fui logo medicada (uma embalagem via cateter e uma injecção).
Almocei normal.
Iniciei comprimidos de cálcio e anti-inflamatório. Senti necessidade de descansar, cada vez era mais forte a pressão no pescoço, parecia que tinha alguém a apertar-me. Mas no geral estava bem disposta.
Senti novamente cansaço ao fim da tarde e depois de jantar fiquei com catarro, tinha necessidade de tossir para o soltar. Era uma sensação estranha, não doía mas tinha medo de rebentar com a costura. Comecei a sentir o formigueiro nas pontas dos dedos das mãos. Deram-me um comprimido para as dores antes de dormir. Mais uma noite mal dormida. Supostamente teria alta no 2º dia após a cirurgia, mas com os níveis de cálcio baixos não me deixam ir para casa, só quando voltarem ao normal.



Sem comentários:

Enviar um comentário